Professores recuam na greve às avaliações e optam por outras formas de luta

As organizações sindicais dos professores estiveram reunidas, hoje à tarde, e decidiram não avançar com uma greve às avaliações do terceiro período. Como forma de luta, os docentes prometem apostar, entre outras, em acções de visibilidade nas ruas, já na campanha para as europeias, e acções em tribunal.

A decisão dos sindicatos consta de uma declaração conjunta das dez estruturas sindicais entregue aos jornalistas numa conferência de imprensa hoje, em Lisboa. O secretário-geral da Federação Nacional dos Professores (Fenprof), Mário Nogueira, disse que a reivindicação do tempo de serviço na íntegra “é um processo de luta, não é um momento” e que as organizações sindicais “estão confiantes” que irão atingir o objectivo na fase de luta que agora se inicia.